Dica das Designers: Escolhendo Sofás

Decorar não é fácil! A escolha de cada item de um ambiente deve ser pensada e repensada, levando-se em conta fatores externos e funcionais. Item indispensável na sala de estar, o sofá é uma das peças mais complexas a serem adquiridas para uma casa. Isso porque diversos aspectos devem ser levados em consideração: onde ficará esse sofá? qual sua utilidade? qual o tamanho do ambiente? e o estilo? existem crianças ou animais de estimação? Idosos ou pessoas com pouca mobilidade?

Ufa! E você achava que era fácil comprar um sofá. Mas, não se preocupem! Para ajudá-los nessa tarefa, seguem algumas dicas que lhes guiarão à aquisição do sofá perfeito.

1 - Onde ficará o sofá?

O primeiro passo antes da compra do estofado é medir o espaço onde o sofá ficará. Lembre-se sempre que a circulação em volta da peça deve ficar preservada e que ao menos uma mesa auxiliar é muito importante. Portanto, não é porque sua sala tem quatro metros de largura que você deve comprar um sofá desse tamanho!

Em seguida verifique o tamanho das portas por onde ele passará. A dimensão dos elevadores, porta de entrada e portas internas é fundamental e pode influenciar sua escolha. Informe essas medidas ao vendedor no ato da compra e, se forem insuficientes para o modelo escolhido, verifique a possibilidade do móvel ser entregue desmontado e montado no local. No caso de atrações fatais, uma outra opção é contratar um serviço de içamento, feito por empresas especializadas, como guarda-móveis e transportadoras. O valor varia de acordo com o tamanho e peso do sofá e o andar do imóvel.

2 - Qual sua função?

Para salas de estar em que o sofá serve exclusivamente para sentar e receber as visitas, opte por modelos estruturados com assentos menos profundos para oferecer conforto. Como será pouco utilizado, até mesmo tecidos mais delicados são bem vindos.


Em Home Theaters e salas de televisão, deve-se procurar exatamente o oposto. Modelos amplos, macios, que convidem a deitar e relaxar. Assentos profundos, modelos com chaise ou retráteis. O tecido deve ser agradável ao toque, mas resistente ao uso.


Nos quartos de hóspede ou quartos multiuso em que há a necessidade de acomodar visitas para dormir, não tenha medo de investir em um sofá cama. Os modelos atuais são cheios de estilo e não fazem feio na decoração.


Para as salas de estar modernas em que o sofá desempenha múltiplas funções: ora recebe as visitas, logo depois se torna uma quase cama para assistir a um bom filme, e depois é poltrona de leitura e arquibancada para os amigos, opte por peças mais neutras que não comprometerão a decoração, estruturadas para resistirem ao ataque de crianças, animais de estimação e amigos desajeitados, mas um pouco mais profundas, em tecidos naturais, que esquentam menos e são mais confortáveis.


Aqui os modelos retráteis são os melhores, pois podem ser abertos para assistir televisão e fechados na hora de receber as visitas. Braços largos são muito úteis, cumprem a função de mesa auxiliar e assento extra. O mesmo vale para os pufes. Modelos grandes e quadrados servem como mesa de centro, assento extra e dão aquela força na hora de esticar as pernas.


Sofá Leblon - Casa Cenário

3 - Quem vai usa-lo?

Se há crianças ou animais de estimação na casa, opte por tecidos resistentes e invista na impermeabilização. Cuidado com modelos com botões, tachas ou qualquer outro acessório pequeno, não apenas porque despertarão a curiosidade da criança, como pelo risco de sufocamento em caso de ingestão.


Idosos, obesos e pessoas com dificuldades de locomoção necessitam de peças mais estruturadas e firmes - procure estofados com densidade 33. Fique longe de sofás muito profundos: qualquer coisa além de 70 centímetros não oferecerá apoio para as costas, e a posição se tornará cansativa rapidamente. A altura ideal do assento nesses casos é entre 45 e 50 centímetros. Sofá sem braço nem pensar. É ele quem oferece apoio na hora de levantar.

4 - Qual tecido escolher?

Tecidos Naturais são os mais comuns e os mais recomendados: Linho e o algodão em suas diversas formas (suedine ou suede, sarja, sarja peletizada) são bonitos e dão um ar de aconchego ao ambiente, porém absorvem a sujeira com facilidade.

Couro e peles também são excelentes opções e podem ser politicamente corretas quando optamos pelo couro sintético, e até mesmo escolhas verdes, como o couro ecológico. Ou seja, não existe desculpa para escolher um estofado no horroroso e desconfortável Corino.

Já os estofados de seda são lindos, porém exigem maiores cuidados por serem mais frágeis. Somente invista em um se o sofá não for muito utilizado.

Tecidos mistos como chenille ou veludo e veludo cotelê também são uma excelente opção e conferem um ar de elegância ao ambiente, porém são mais pesados.

Tecidos sintéticos e microfibras, embora esquentem e não sejam tão elegantes, têm a vantagem de serem mais resistentes a manchas, de mais fácil manutenção e custarem menos. Ideais para quem tem um bichinho em casa!

5 - Qual a qualidade do sofá?

Na hora de comprar qualquer móvel ou objeto muitas vezes temos que confiar na palavra do vendedor que está nos atendendo e podemos ser ludibriados e compelidos à aquisição de um produto de baixa qualidade. Então, não obstante a melhor estrutura para um sofá seja a de madeira, devendo-se evitar os contraplacados, plástico e metal, existe um teste simples para avaliar a estrutura do estofado que, embora não seja infalível, pode ser muito útil na hora de decidir. Erga uma das laterais do móvel pela frente em cerca de 15 centímetros. Se o outro lado também sair do chão há uma grande probabilidade da armação ser adequada, diminuindo as chances de ceder.

Não tenha medo ou vergonha de testar o sofá na loja. Abra e feche os assentos retráteis ou as camas embutidas. Sente-se e deite-se como faria em sua casa.


Agora é só relaxar em seu sofá perfeito.




* Créditos de Imagem: Fokal, Delas-Ig, Casa Cláudia, Ajibab, Angel a Expressway

Comentários

Postagens mais visitadas