Shabby Chic

Normalmente durante uma crise econômica a sociedade e o homem se transformam. É a partir de momentos difíceis na economia que mudamos nossos hábitos e revemos muitos conceitos. 

Repensamos os gastos, questionamos se realmente precisamos de uma ou outra coisa, deixamos o individualismo e passamos para o coletivismo, reaproveitamos o que temos, mandamos consertar os bens móveis e etc.

E foi assim que o estilo Shabby Chic surgiu. Na década de 70 o mundo sentiu os primeiros efeitos da grande crise que assolou e assombrou o mundo na década de 80, denominada pelos historiadores como “a década perdida”.

Nessa época na Inglaterra as mulheres por causa da escassez de dinheiro começaram a reaproveitar os móveis, passaram a garimpar nos mercados populares peças usadas e desgastadas pelo tempo, porém de excelente qualidade e beleza inquestionável e as incorporar na decoração de suas casas.

Ligada no que acontecia pelo mundo a decoradora norte-americana Rachel Ashwell batizou esse novo conceito de estilo Shabby Chic que pode ser traduzido por Desgastado Chique. Muito confundido com o estilo Provençal, o Shabby Chic tem diferenças bem nítidas e particulares. Para você entender melhor, decidimos fazer um pequeno guia para você se orientar:

1 – Utilize materiais desgastados: metais, madeira e couro envelhecidos;

2 – Crie uma base branca complementada por peças em tons pastéis, mas isso não impede de você usar algumas peças em tons mais fortes;

3 – Misture poltronas e outras peças clássicas e nobres à peças lixadas ou enferrujadas;

4 – Aposte em mantas e xales recobrindo estofados;

5 – Abuse de almofadas românticas em tecido floral;

6 - Invista em rendas, tricôs e crochês;

7 - Crie contrastes com lustres de cristal ou outros elementos luxuosos;

8 – Complemente a iluminação com candelabros e velas;

9 – Decore com jarros e vasos desgastados com arranjos florais;

10 – Exponha peças em porcelana inglesa antigas;

11 – Adorne as paredes com espelhos com moldura de madeira ou ferro desgastados;

12 – Nas janelas, utilize cortinas longas, românticas, claras e vaporosas;

13 – Nos móveis, confie nas pinturas em pátina;

14 – Revista estofados com tecidos florais ou xadrez;

15 - Incorpore paredes com tijolos aparentes;















  














Umas diquinhas finais para você:

1- Não inclua peças contemporâneas ao design;

2- Não use peças polidas ou com brilho, a não ser que tenham história: peças antigas douradas ou de outros metais nobres (que podem estar desgastadas, mesmo).

3 - Não use cores muito escuras;

4 - Finalmente: garimpe muito! Vá a feirinhas, brechós, casas de móveis usados, provavelmente você vai encontrar peças maravilhosas que você mesmo vai poder restaurar e usar na decoração do seu apê e ainda dizer fui eu quem fiz.

Quase esquecemos de dizer que há muita semelhança entre a década de 80 e a atual, não é mesmo? Por isso renovar a casa e gastar pouco é perfeito, você não acha? 


Créditos de imagens: Casa Claudia, ARK - Arquitetura, Artflyz, Birdikus, bisous dusoir mes amies, Casa Abril, eco-bud, eHow Brasil, fotos house, guiaparadecorar, Industry Standard Design, lesmaisons, LiveInternet, Mania de Decoração, minha casa minha cara, Minhas Artes By Vanessa Freire, pisos, QISIQ, Reciclagem, Jardinagem e Decoração, Revista Casa e Jardim, shabbichic - fiamapereira, shutterlyfabulous, Westwing Home & Living

Comentários

Postagens mais visitadas